O Instituto de Cidadania dos Empregados do BDMG (Indec), entidade de assistência social que tem apoio do Banco de Desenvolvimento de Minas Gerais e seus colaboradores, entregou hoje (22/08) dez violinos para a Sociedade Artística Brasileira (Sabra). A instituição funciona na cidade de Betim, Região Central do estado, e realiza ações de inclusão social por meio da musicalização. A doação é fruto da parceria estabelecida em maio entre os Correios de Minas Gerais e o Indec, por meio da assinatura de termo de compromisso, para a destinação de objetos classificados como refugo, a entidades carentes filantrópicas e sem fins lucrativos.

Por meio das doações recebidas dos Correios, o Indec consegue apoiar atualmente cerca de 50 entidades de assistência social.

A Sabra atende cerca de 300 crianças, com idades de oito a onze anos. Dessas, cerca de 100 fazem aulas de violino. As famílias de muitas delas não têm condições financeiras de adquirir instrumentos próprios. Durante as atividades na instituição, as crianças utilizam os instrumentos disponíveis na Sociedade Artística Brasileira. Mas além das aulas na instituição, elas precisam também praticar em casa. Os violinos recebidos por meio do Indec serão para essa finalidade.

O projeto de musicalização existe há oito anos. Foi ganhando corpo desde que surgiu e, em 2013, foi fundada a Sabra, associação civil, sem fins lucrativos, com o objetivo de gerir as ações culturais e de capacitação. Segundo o maestro Márcio Pontes, coordenador da Sociedade, além das aulas, há a preocupação de encaminhar profissionalmente as crianças que participam das atividades. Elas têm a chance de integrar a Orquestra Sinfônica de Betim, atividade que funciona como uma espécie de estágio, com apresentações públicas. Há também o intercâmbio de experiências com outros grupos musicais, como Orquestras Sinfônica de Minas Gerais, Filarmônica de Minas Gerais e do Centro de Formação Artística da Fundação Clóvis Salgado (Palácio das Artes), com a orientação de músicos experientes integrantes deles. A ideia é que as crianças assistidas possam enxergar a música como uma possibilidade de realização profissional e de vida.