Conheça os instrumentos do naipe de madeira

Assim como a família dos metais, o naipe de madeiras é formado basicamente por instrumentos de sopro, como flauta, flautim, oboés, corne inglês, clarinetes, fagotes e contrafagotes. Mas ao contrário do que o nome dá a entender, nem todos os instrumentos são feitos de madeira.

As flautas doces, por exemplo, são de metal, assim como o saxofone. E para quem estranha o saxofone estar nessa família, explicamos: apesar de feito de metal, suas características de funcionamento se assemelham às dos instrumentos do naipe de madeira. Já a flauta, até pouco tempo atrás, era de madeira, então mesmo quando surgiram as versões metálicas elas permaneceram nesta família.

Com isso, podemos concluir que os instrumentos não são definidos pela matéria prima e sim pelo funcionamento, principalmente pelas palhetas e pelo sistema de chaves.

Na orquestra, a família das madeiras fica no centro, em frente ao maestro e logo acima e atrás das cordas. Geralmente as flautas e oboés vem primeiro e os clarinetes e fagotes logo atrás, em frente aos metais. Esses instrumentos são responsáveis pela ligação entre as cordas e os metais e ajudam a manter a afinação da orquestra.

Vamos conhecer mais sobre os instrumentos desse naipe?

Flauta

A flauta é um dos instrumentos mais conhecidos no mundo. Ela é formada basicamente por um tubo cilíndrico que conta com um bocal em uma extremidade e a saída de ar na outra. Além disso, há diversos orifícios no seu corpo.

O princípio de funcionamento é bem simples: o músico assopra ar e a combinação de orifícios abertos e fechados é o que define as notas musicais e os sons.

A flauta transversal é tocada na posição horizontal e a flauta doce ou de bico é utilizada no sentido vertical. Apesar de ser um dos mais antigos instrumentos musicais, só começou a fazer parte das orquestras no século XVII.

Flautim

Também chamado de piccolo, o flautim se assemelha à flauta tanto no nome quanto na forma, apesar de ser menor e mais fino. Consequentemente, a sonoridade do flautim é mais aguda.

Oboé

O Oboé é um tubo cônico feito de madeira com elementos metálicos no seu corpo e conta com palhetas duplas. Assim como a flauta, registros apontam que já era usado na Antiguidade por civilizações orientais, mas somente no século XVII foi incorporado às orquestras.

Fagote e Contrafagote

Assim como o oboé, o fagote também é um tubo cônico de madeira com palhetas duplas, porém maiores. É o instrumento mais grave da família de madeira e o instrumentista pode escolher diferentes comprimentos de bocal, cada qual com um efeito diferente nas notas. Existem basicamente três tipos de fagote: o Requinta, o Em Dó e o Contrafagote, sendo este último maior e com som mais grave.

Clarinete

Os clarinetes são tubos cilíndrico, feitos geralmente de madeira ébano, e contam com cinco partes: boquilha para sopro, barrilete, campânula, palheta e corpo. Há semelhanças com o oboé, porém o clarinete tem formato cilíndrico e não cônico. Além de integrar as orquestras, o instrumento é bastante utilizado na música popular brasileira, como MPB, choros e sambas.

Corne inglês

Compartilha muitas características físicas e de funcionamento com o oboé. Por isso, há quem considere esse instrumento como um oboé tenor, ou seja, um oboé mais agudo.

Saxofone

Também chamado carinhosamente de “sax”, foi criado em 1846 pelo músico Adolphe Sax. Ao contrário do que ocorreu com a maior parte dos instrumentos musicais, que foram evoluindo e sendo transformados no decorrer do tempo, o saxofone foi inventado de forma independente. É composto por um tubo cônico, com 26 orifícios com aberturas controladas, as sapatilhas são de couro e a palheta de bambu. Faz parte das orquestras, mas foi no jazz que ganhou fama mundial.

Se você gostou deste post:

– siga as nossas páginas nas redes sociais para acompanhar as nossas atualizações: estamos no Facebook, no Instagram, no LinkedIn, no Twitter e no YouTube!

– Conheça o trabalho da Sociedade Artística Brasileira (SABRA) e todas as iniciativas culturais e sociais que ela mantém. Acesse nosso site!

– entre em contato com a gente. E veja quais são as opções de ajuda na manutenção de nossas ações sociais e culturais. Basta acessar nossa página Doe Agora!

– Compartilhe este texto nas suas redes sociais e ajude os seus amigos a também dominarem o assunto!