Cuidados vocais para coristas

No dia a dia, já é comum as pessoas perderem a voz, principalmente após festas que demandam conversas em tom alto, eventos que exigem muito tempo de explanação ou ainda após mudanças bruscas na temperatura externa. Agora vamos pensar nos coristas, que utilizam os músculos vocais e a estrutura respiratória muito mais do que o cidadão comum… Se não tomarem os devidos cuidados vocais, as chances de lesões ou mesmo de rouquidão é grande – e nenhum cantor ou cantora quer ficar sem voz, não é mesmo?

Por isso, separamos alguns cuidados para o dia a dia de integrantes de corais. No intuito de facilitar a leitura, dividimos as dicas em duas categorias: hábitos saudáveis que são altamente recomendados e outros que podem prejudicar a performance e devem serem evitados ao máximo!

O que fazer para cuidar da voz?

Uma das práticas mais importantes na vida de profissionais que trabalham com a voz é o aquecimento e desaquecimento vocal. Isso é tão sério que já dedicamos um artigo inteiro ao tema aqui no blog (ver “Coral: exercícios para aquecimento vocal”).

Em seguida, o tópico número 1 é a hidratação corporal – muitas vezes negligenciada, principalmente em regiões de clima frio. Para manter a saúde vocal é essencial beber muita água durante os ensaios, e é muita água mesmo, pois quando o líquido chega ao estômago, o corpo envia-o primeiro para os órgãos vitais e só depois para outras partes, como as cordas vocais. Se você reparar nos vídeos e shows de celebridades da música, não importa se cantam rock, ópera ou hip-hop, verá que todos tem uma garrafa cheia de H2O por perto.

Por falar em clima frio, baixas temperaturas diminuem a circulação nos vasos sanguíneos e deixam a musculatura contraída, o que pode ter efeitos indesejados na voz. Por este motivo, cantores devem cuidar para manter o corpo sempre aquecido, com atenção redobrada para a região do peito e do pescoço. O ar seco também atrapalha a respiração e o canto. Nesse caso, a solução para quem reside em locais com pouca umidade é utilizar umidificadores elétricos nas casas e escritórios.

Por fim, concordamos que o canto é uma das mais belas expressões humanas, mas nem por isso ela deixa de ser desgastante. Assim como os atletas que demandam força e energia dos músculos, o canto também exige bastante do aparelho fonador. Por isso, coristas amadores e profissionais devem descansar a voz entre os ensaios e as apresentações.

E o que evitar?

Agora que você já sabe o que adotar na sua rotina, vamos à lista de práticas a serem evitadas.

Em primeiro lugar, não fume. E se você tem esse hábito, abandone-o. Além das questões relacionadas ao câncer, a inalação ativa ou passiva da fumaça irrita a garganta e as cordas vocais, podendo afetar o canto e mesmo alterar as características vocais à longo prazo.

E antes dos treinos com o grupo de coral, a dieta deve priorizar alimentos leves e fugir das comidas gordurosas e condimentadas, que podem resultar em refluxo gástrico e atrapalhar o desempenho. Além disso, reduza ou corte os derivados do leite, pois estes aumentam a secreção do muco no aparelho fonador.

Como o grito é uma das coisas que mais agride a laringe, quanto menos o corista gritar, melhor. Por último, mas não menos importante: quando estiver doente escute a sabedoria do corpo e descanse, abandonando os treinos e os exercícios vocais durante alguns dias para poupar a voz e garantir uma recuperação rápida.

Se você gostou deste post:

– siga as nossas páginas nas redes sociais para acompanhar as nossas atualizações: estamos no Facebook, no Instagram, no LinkedIn, no Twitter e no YouTube!

– Conheça o trabalho da Sociedade Artística Brasileira (SABRA) e todas as iniciativas culturais e sociais que ela mantém. Acesse nosso site!

– entre em contato com a gente. E veja quais são as opções de ajuda na manutenção de nossas ações sociais e culturais. Basta acessar nossa página Doe Agora!

– Compartilhe este texto nas suas redes sociais e ajude os seus amigos a também dominarem o assunto!