Curiosidades sobre a origem da orquestra que você precisa conhecer

Nem sempre o nome orquestra significou o que é hoje, um conjunto de instrumentistas regidos por um maestro. Esse é apenas um dos fatos curiosos que podemos listar sobre essa obra musical que conhecemos hoje. A origem da orquestra carrega interessantes histórias a respeito de como eram as apresentações e a sua configuração.

Pensando sobre as características das orquestras, há vários itens que mudaram ao longo do tempo, seja por modernização ou mesmo necessidade de atender à composição musical. Apesar disso, outros padrões são mantidos até hoje, como a organização dos instrumentistas de acordo com uma sequência específica.

Veja algumas curiosidades a respeito da origem da orquestra!

A origem da palavra orquestra

Inicialmente o nome orquestra era correspondente ao espaço à frente do palco, no qual ficavam os instrumentistas, coristas e também eram realizadas as danças pelos bailarinos. Essa formatação foi nos primórdios do teatro grego. Posteriormente, os mesmos espaços eram destinados ao grupo de músicos e aos poucos se transformou no próprio nome dessa organização.

O número de músicos aumentou

As primeiras orquestras tinham poucos músicos em sua formação, foi apenas com a ação de Carlos Monteverdi que o número cresceu para 36 e posteriormente, no século XVIII, com o francês Rameau que desejou uma composição de 47 músicos. O consagrado Beethoven, integrou a quantidade de 60 músicos para compor a sua orquestra, isso durante o século XIX.

Para a quantidade que temos hoje, cerca de 80 a 100 músicos, foi preciso iniciativa de Berlioz. O compositor hoje que determina a quantidade músicos que vão compor a orquestra pois isso depende das ideias musicais. Há exceções como as orquestras barrocas, que por si só são de formações pequenas.

Orquestra Filarmônica e Orquestra Sinfônica

O que diferenciava esses dois tipos de orquestras eram o teor profissional que teriam, sendo a Sinfônica vista como profissional e a Filarmônica como amadora. Esse tipo de concepção foi alterado no século XX, que transformou as duas nomenclaturas como de grupos compostos de profissionais.

A diferenciação que temos hoje é em relação à Orquestra Sinfônica ser pertencente ao Estado e a Orquestra Filarmônica ser normalmente originada de instituições privadas, como escolas ou empresas; que n]ao possuem fins lucrativos mas são financiadas por essas instituições.

A Orquestra de Câmara

As primeiras orquestras, que eram compostas por menos instrumentistas, como já mencionamos, hoje são organizações menores chamadas de Orquestras de Câmara. Normalmente essas formações menores são compostas de estudantes e possuem um regente, além disso, a sua formação pode ser até menor que 15 pessoas.

Essas são algumas das curiosidades sobre a origem da orquestra. Com essas informações você consegue entender melhor algumas características e também saber qual foi a origem da orquestra. A orquestra é um importante instrumento de promoção de cultura, tanto para aqueles que entram em contato como apreciadores quanto aqueles envolvidos na prática dos instrumentos e composição.

E você, já fez parte de alguma orquestra como instrumentista? O contato com a música proporciona ampliar os horizontes e traz ótimas consequências, como disciplina e persistência.

Interessado em nosso trabalho? Seja um patrocinador!

Se você gostou deste post:

– siga as nossas páginas nas redes sociais para acompanhar as nossas atualizações: estamos no Facebook, no Instagram, no LinkedIn, no Twitter e no YouTube!

– Conheça o trabalho da Sociedade Artística Brasileira (SABRA) e todas as iniciativas culturais e sociais que ela mantém. Acesse nosso site!

– entre em contato com a gente. E veja quais são as opções de ajuda na manutenção de nossas ações sociais e culturais. Basta acessar nossa página Doe Agora!

– Compartilhe este texto nas suas redes sociais e ajude os seus amigos a também dominarem o assunto!