Como estudar teoria musical? (para iniciantes).

Você já ouviu aquela polêmica pergunta, se é mais importante ter talento musical ou ser um aluno dedicado? Ela é comum na cabeça dos amantes da música em todas as fases do aprendizado, desde os iniciantes até os profissionais.

Mas querer encontrar a resposta certa é talvez recuperar a mesma discussão do ovo e da galinha. Na verdade, pouco importa se os dois fatores são igualmente relevantes ou se um tem mais peso do que outro, pois qualquer pessoa que quiser evoluir musicalmente, seja no canto ou na maestria de instrumentos, precisa dedicar muito tempo ao estudo formal da teoria musical.

Felizmente ou infelizmente, não há como escapar dela. Há quem se divirta com os estudos e há também quem não goste e comece a sofrer com antecedência só de imaginar sentar na frente de um livro de teoria. Gostando ou não, confira as dicas que separamos para você, aluno iniciante, estudar da melhor forma possível e com o máximo de aproveitamento.

Conceitos Básicos

O primeiro passo é começar pelo começo. Por mais óbvio que pareça, muitas pessoas não fazem isso. Elas leem um pouco e pensam que já sabem sobre algo, já conhecem aquilo, entendem isso, e assim vão pulando lições importantes. Mas mesmo quem já tem uma certa base deve ler com atenção os conceitos e informações básicas, pois é a única forma de adquirir novos aprendizados e corrigir erros.

Você já conhece o alfabeto musical? Entende as escalas? Conhece as claves? Compreende acordes? Sabe colocar as músicas no papel? Mesmo que a resposta seja sim, estude tudo isso novamente. Ser alfabetizado na música é fundamental para comunicar-se nela. É como a nossa língua: não é preciso estudar Português para falar, porém, escrever bem e ler bons textos demanda vocabulário, gramática e outros conhecimentos formais do uso linguístico.

Se o seu objetivo se restringe a tocar 10 músicas na festa dos amigos, talvez a teoria não seja mesmo importante. Mas para avançar, é preciso saber escrever as notas corretamente, conhecer o nome delas e dos acordes e montar escalas e acordes em todos os tons.

Depois siga os estudos para a duração das notas e das pausas. Cada nota pode ter a duração de um tempo, meio tempo, dois tempos e assim por diante, e o mesmo acontece com as pausas. Estar ciente disso é essencial para uma boa execução musical, mesmo sem conhecer a partitura.

Além disso, esqueça o uso comum de termos como melodia, harmonia, ritmo e timbre. Na teoria musical os significados são diferentes daquele que usamos no dia a dia, e utilizar os conceitos com naturalidade é muito importante para “estar por dentro” do universo musical.

Além do conteúdo, a forma!

Agora que você já sabe por onde começar a focar seus estudos, lembre-se de planejar também a maneira por meio da qual estudará. Há vários métodos com propostas variadas, porém, há um consenso de que a constância é um dos segredos para evoluir.

Estudar somente uma vez por semana por longas horas, por exemplo, não tem muito efeito. É melhor fracionar os momentos de dedicação à teoria musical em três ou quatro dias, com meia hora por dia. O aproveitamento, nesse caso, será muito superior.

Outra dica importante é ter alguém mais experiente com quem conversar. Assim como acontece durante o estudo da matemática e da história, às vezes não conseguimos entender algo, por mais que pesquisemos sobre o tema. Há momentos nos quais a orientação de um profissional é necessária, seja para tirar dúvidas ou mesmo para corrigir erros.

Dependendo do conteúdo que estiver estudando, pode ser interessante responder questões e testes sobre o assunto e também programar alguns minutos de treino prático com exercícios após a fase teórica. Assim, a evolução da teoria e da prática caminharão junta, rumo à perfeição!

Se você gostou deste post:

– siga as nossas páginas nas redes sociais para acompanhar as nossas atualizações: estamos no Facebook, no Instagram, no LinkedIn, no Twitter e no YouTube!

– Conheça o trabalho da Sociedade Artística Brasileira (SABRA) e todas as iniciativas culturais e sociais que ela mantém. Acesse nosso site!

– entre em contato com a gente. E veja quais são as opções de ajuda na manutenção de nossas ações sociais e culturais. Basta acessar nossa página Doe Agora!

– Compartilhe este texto nas suas redes sociais e ajude os seus amigos a também dominarem o assunto!