No nosso dia a dia somos submetidos aos mais variados estímulos sensoriais, principalmente os visuais e auditivos, porém, não costumamos percebê-los de modo adequado e que nos proporcione a melhor experiência de vida. No que diz respeito aos estímulos auditivos, mais precisamente à música, há um vasto horizonte que pode, e deve, ser desenvolvido nas escolas.

Nesse contexto, nós da Sociedade Artística Brasileira (www.sabra.org.br) preparamos este artigo onde abordaremos a importância e os principais benefícios da educação musical na escola. Vale ressaltar que nossa filosofia é proporcionar a construção do futuro das crianças, adolescentes e jovens utilizando a música, de modo que pequenos gestos possam transformar vidas!

Melhoria do processo cognitivo

Você já deve ter ouvido falar que a música é capaz de despertar habilidades e melhorar o raciocínio lógico das pessoas. Esse efeito é percebido em todas as faixas de idade, no entanto, ocorre em maior intensidade em crianças, pois seu processo cognitivo está em estágio de maior elasticidade e potencialização.

Há uma forte ligação e estreitamento entre o desenvolvimento musical e o intelectual/cognitivo e, de acordo Aurilene Guerra, mestre em neuropsicologia e professora de Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), ao desenvolver e realizar a escuta ativa, o aluno será capaz de ter maior habilidade de concentração, bem como estabelecer melhores resultados cognitivos.

A escuta ativa é uma técnica muito desenvolvida nos exercícios de percepção nas aulas de educação musical e, a partir do treino contínuo, o aluno reúne habilidades que estimulam as atividades cerebrais de maneira mais efetiva. Além disso, aprender a tocar um instrumento desenvolve as habilidades motoras e a coordenação dos movimentos.

Ampliação dos horizontes culturais

A educação musical na escola, principalmente nos primeiros anos letivos é um fator determinante para possibilitar a abertura dos horizontes culturais das crianças e adolescentes, de forma que a música é um elo entre as mais diversas manifestações culturais.

Perceba que a educação musical é como um elemento agregador entre as artes em geral, um elemento que desperta nos alunos o sentimento de sentir e perceber cada manifestação cultural que os cerca de forma plena e abrangente.

Aprendizado de integração

A música tem grande capacidade de integração e, por este motivo, a educação musical é uma disciplina fundamental para a grade curricular de toda escola. Tal integração ocorre em vários níveis e instâncias. Vejamos a seguir:

•Integração entre alunos — a educação musical desenvolve nos alunos o sentimento de grupo, de ajuda mútua, no qual cada um representa parte de um todo;

•Integração entre escola e alunos — a escola torna-se o alicerce de apoio entre a educação musical e os alunos, situação em que os professores desse programa exercem um papel importante de orientação e estímulo;

•Integração entre alunos e sociedade — a integração entre alunos e sociedade provenientes da educação musical desperta a consciência de cidadania e o entendimento de que a música é fundamental para ajudar a transformar vidas.

O aprendizado de integração é contínuo, de modo que a educação musical torna esse processo consistente.

Desenvolvimento da criatividade e sensibilidade

É inegável que a educação musical, a descoberta de sons e melodias, o apreciar dos mais diversos instrumentos e técnicas, permitem um ambiente ideal para que os alunos desenvolvam a criatividade e sensibilidade.

Nesse contexto, o cérebro é submetido aos mais diversos estímulos e desenvolve o processo de neuroplasticidade, ou seja, o sistema neuronal ativa áreas não exploradas anteriormente, de modo que o seu resultado sensorial estimula os mais diversos estágios de sensibilidade emocional e produção criativa.