Sabemos que no mundo moderno a música clássica tornou-se objeto de adoração da minoria da população. Porém, o estilo ainda existe e continua encantando (e lotando) teatros e casas de ópera pelo mundo.

Além da capacidade de maravilhar corações, os grandes compositores da música clássica inovaram e revolucionaram o campo musical e suas obras inspiram até hoje as mais diversas criações artísticas.

Conheça quem são os 6 compositores mais famosos da história da música clássica e o que fizeram para estarem nessa lista.

#1 – Johann Sebastian Bach (1685-1750)

Nascido na Alemanha, o compositor, violinista e organicista viveu entre os séculos XVII e XVIII e é um dos mais famosos compositores de música clássica. Mais ligado às tradições, não criou tampouco inventou novos estilos musicais, mas sua genialidade reside no fato de ter aperfeiçoado cada um ao qual se dedicou.

Ele nunca compôs ópera, porém deixou um legado com mais de mil obras entre cantos, concertos, vocais, partituras, etc. Uma das especialidades do compositor alemão eram as fugas, estilo bastante complexo e que Bach era capaz até mesmo de improvisar.

São exemplos de música de câmara do compositor as 6 Sonatas para Violino e Cravo, de Música de Orquestra os Concertos Brandenburgo, de Música Sacra a Paixão Segundo São Mateus e de Música para Teclado as Suítes Francesas, Suítes Inglesas e Suítes Alemãs.

#2 – Wolfgang Amadeus Mozart (1756-1791)

Gênio musical talentoso, o austríaco de Salzburg começou a compor ainda na infância, mais precisamente aos 5 anos de idade, e ainda jovem encantou a realeza e a nobreza europeia apresentando-se principalmente na capital Viena.

Escreveu mais de 600 obras entre sinfonias, concertos para piano, óperas, sonatas, serenatas, entre outras. Entre suas composições mais famosas estão Don Giovanni e Requiem, este último escrito apenas parcialmente devido à morte precoce.

#3 – Ludwig van Beethoven (1770-1827)

Filho de professor de música, o compositor alemão criou o estilo romântico com a 3ª Sinfonia e o 4º e o 5º Concerto para Pianos. Pouco depois de completar 20 anos, mudou-se para Viena e foi lá que construiu sua carreira.

Um dos fatos notórios associado a ele é a surdez, que começou a se manifestar quando o jovem tinha apenas 26 anos e, apesar de nunca ter perdido completamente a audição, o fato gerou perturbação em Beethoven o que, em conjunto com outras dificuldades na vida pessoal, resultou em alguns anos de pouca produção relevante. Compôs uma de suas mais famosas obras, a 9ª Sinfonia, após perder a audição. Outras peças do seu legado incluem a Sonata n. 14 (Moonlight Sonata) e Bagatelle n. 25 (Für Elise).

#4 – Giuseppe Verdi (1813-1901)

Compositor italiano do estilo romântico, sua obra influenciou todo o cenário musical do século XIX e algumas óperas continuam reunindo plateias lotadas ao redor do mundo, como Aida, Otello e La Traviatta.

#5 – Richard Wagner (1813-1883)

Outro grande nome do século XIX, Wagner foi para a música romântica alemã o que Verdi foi para a música romântica italiana. O compositor, maestro e diretor de teatro restringiu sua produção às óperas, as quais chamou de “dramas musicais”, e considerando a lista das 10 óperas com maior duração, 7 são de Wagner.

Desenvolveu a linguagem musical e influenciou a música erudita europeia. Entre suas obras mais famosas estão Tristan und Isolde, Der Ring des Nibelungen, Pasifal, Die Walkùre e Siegfried.

#6 – Frederic Chopin (1810-1849)

Um dos nomes mais famosos quando o assunto é piano (ou músicas para casamentos). Tal qual Mozart, este compositor polonês radicado na França revelou talento genial ainda na infância e consolidou-se como um dos maiores pianistas e compositores para piano da história. Produziu principalmente obras curtas para pianos, como sonatas, valsas, prelúdios, entre outros.

Entre seu legado estão a Ballade N. 1 em G Menor, 24 Preludes Op. 28, Mazurkas Op. 24 e Fantasie-Impromptu.