Qual a idade mais indicada para que as crianças aprendam sobre expressões artísticas?

Estão enganados aqueles que não acreditam na absorção das expressões artísticas pelas crianças. Ainda que seu universo seja inocente e tenha sua expansão de uma forma gradual, elas são capazes de compreender o que está ao seu redor de uma forma muito particular.

O processo de aprendizagem infantil evoca recursos que tenham a ver com o universo das crianças. Será muito mais eficaz, por exemplo, inserir aprendizagem por meio de ferramentas lúdicas. Entretanto, nada impede de aprender quaisquer que sejam os conhecimentos em questão.

Saiba mais sobre isso e qual a idade certa para iniciar o contato dos pequenos com a arte.

O universo infantil

O universo das crianças gira em torno da brincadeira, o tempo todo. Sozinhos ou em companhia de amigos, com brinquedos ou somente a própria imaginação, os pequenos usam o ato de brincar e o lúdico para aprender sobre o mundo e para interagir com ele.

Para compensar a imaturidade do corpo e da mente, as crianças têm energia de sobra, então tudo ao seu redor é provocativo, motivo de curiosidade e fonte de conhecimento. Essas descobertas são aprendizados e quando juntos, conectam entre si formando conhecimento.

As crianças e as expressões artísticas

Assim como compreendem o mundo de um jeito particular as crianças interagem com a arte do seu jeito. O estado de aprendizagem não impede de compreender manifestações artísticas, pelo contrário, as descobertas e construções existem e muitas vezes trazem a vontade de se expressar também.

Podemos categorizar essas expressões em três áreas: corporal, plástica e musical. Desde os primeiros anos as crianças são capazes de compreender e também de se expressar ao ter contato com a arte. Não é apenas possível, mas recomendado, a fim de ajudar em demais processos de aprendizagem.

A influência disso no processo de aprendizagem

As artes podem ser um grande instrumento para os professores em sala de aula. Apresentar obras e saber as impressões que as crianças tiveram, depois iniciar trabalhos nesse contexto, é uma forma de aguçar a criatividade e o conhecimento dessa faixa etária.

O que não é indicado é incentivar a reprodução por si só. A exemplo de obras de cunho visual, o ideal é fornecer outras formas de manifestar isso, como as expressões plásticas. O contato com a arte estimula e transforma os neurônios tornando suas capacidades de aprender ainda melhores.

Por meio dessas constatações e reflexões é possível compreender que o contato com a arte não tem idade. Quanto mais cedo, melhores os resultados dessa interação. Uma criança que tem contato com expressões artísticas com certeza tem maior aproveitamento do seu contato com o mundo do que uma que não sabe da existência da arte produzida até hoje.

Viu como é importante o acesso à arte nesta fase inicial da vida? Seja em expressões corporais, musicais ou plásticas. As interações artísticas têm muito a acrescentar no processo de aprendizagem. Além disso, no futuro o resultado será um adulto muito mais apto a gostar de arte e mesmo produzir, contribuindo também para a construção disso tudo.

Se você gostou deste post:

– siga as nossas páginas nas redes sociais para acompanhar as nossas atualizações: estamos no Facebook, no Instagram, no LinkedIn, no Twitter e no YouTube!

– Conheça o trabalho da Sociedade Artística Brasileira (SABRA) e todas as iniciativas culturais e sociais que ela mantém. Acesse nosso site!

– entre em contato com a gente. E veja quais são as opções de ajuda na manutenção de nossas ações sociais e culturais. Basta acessar nossa página Doe Agora!

– Compartilhe este texto nas suas redes sociais e ajude os seus amigos a também dominarem o assunto!