Por que as músicas de Renato Russo e Cazuza até hoje não foram esquecidas?

O tempo não para e as coisas mudam. Mas há algo no ser humano que permanece, não importa a época: a necessidade de encontrar respostas. Muita gente busca a arte, em suas diversas expressões, para compreender ao mundo e a si mesmo.

O que há de comum entre as gerações, portanto, é exatamente isto: o anseio de elucidar a vida, a partir do entendimento do próprio universo emocional. Isso explica por que artistas como Renato Russo e Cazuza continuam vivos.

Esses dois ícones da Música Popular Brasileira (MPB), falavam de coisas que não tocavam apenas o coração deles, mas o de todas as pessoas. Eles representam uma geração que enfrentou muitas turbulências políticas e pedia por mudanças.

Rebeldes da arte

Viver sob as circunstâncias de um regime militar influenciou não apenas na música, mas também no comportamento desses artistas. Até hoje eles são lembrados como figuras rebeldes e irreverentes.

As canções de Renato Russo e de Cazuza não abordam somente temas políticos. É por isso que elas superam o aspecto temporal. Ainda hoje, os brasileiros cantam com emoção muitas de suas músicas.

Sentir tristeza, medo, angústia, paixão, amor e saudade, por exemplo, não depende do contexto histórico, social ou cultural. Esses sentimentos, sobre os quais falam as composições de ambos, fazem parte da natureza humana.

A vida emocional é o que une os cidadãos de hoje aos do passado. As músicas desses grandes nomes da MPB trazem conselhos dos quais toda geração precisa: “Se você quiser alguém em quem confiar, confie em si mesmo”.

A simplicidade da maioria das letras é outra característica que torna Renato e Cazuza imortais. Apesar de muito simples, as canções têm a profundidade capaz tanto de desobedecer sutilmente as ordens de um país, quanto de emocionar.

A natureza destemida da maior parte dos cantores daquela época era proclamada de várias formas. Até a performance no palco costumava ser usada para manifestar, às vezes de maneira irônica, os conflitos diante da realidade.

Verdadeiro legado

Infelizmente, nem Renato nem Cazuza puderam vivenciar por muito tempo a liberdade pela qual eles clamaram. Ambos morreram muito jovens, na década de 1990, vítimas do HIV. Mas isso não muda o fato de que eles ajudaram a democratizar a cultura e a transformar a vida social no Brasil. Não é à toa que Cazuza é considerado um dos principais poetas da música nacional e Renato está entre as melhores vozes da história da MPB.

O verdadeiro legado desses artistas à cultura brasileira não foram propriamente suas músicas. O que eles eternizaram, de fato, foi essa capacidade de olhar e compreender a si mesmos e os fenômenos ao redor.

Se você gostou deste post:

– SIGA as nossas páginas nas redes sociais para acompanhar as nossas atualizações: estamos no Facebook, no Instagram, no LinkedIn, no Twitter e no YouTube!

– CONHEÇA o trabalho da Sociedade Artística Brasileira (SABRA) e todas as iniciativas culturais e sociais que ela mantém. Acesse nosso site!

– ENTRE EM CONTATO com a gente. E veja quais são as opções de ajuda na manutenção de nossas ações sociais e culturais. Basta acessar nossa página Doe Agora!

– COMPARTILHE este texto nas suas redes sociais e ajude os seus amigos a também dominarem o assunto!